Browsing Tag

desabafo

Entretenimento

DESABAFO: Empresa de Brasília monopoliza artistas e tira liberdade de imprensa para benefício próprio

Hello people!

Hoje vou fazer um desabafo. Aqui no blog, sempre posto sobre assuntos divertidos como moda e entretenimento, mas senti a necessidade de falar sobre esse assunto que é um pouco mais sério e que vale a indagação e a reflexão. Então senta que lá vem textão!

Até onde vale a pena menosprezar o trabalho de alguém, ser antiprofissional, ser antiético e passar por cima dos outros para angariar benefícios em prol de alimentar o seu próprio ego? Passei por uma situação tão chata e tão absurda nesse último sábado (dia 24/03), que me fiz esse questionamento e decidi que não posso mais me calar. Afinal, eu tenho um meio de comunicação poderoso (por mais que alguns achem que não) e devo usa-lo para questionar atitudes arbitrárias e que tiram a liberdade de imprensa, sim! Porque blogs e sites são meios de comunicação poderosos, principalmente no mundo da moda, da música, da cultura e do entretenimento, já que grande parte do seu público está na internet. Negar isso, é uma atitude estúpida, principalmente de quem também começou com um blog/site na internet, não é mesmo?

Existe uma empresa em Brasília que comanda uma casa noturna, além de produzir eventos e shows na cidade, que chamaremos de Empresa V. A Empresa V  nada mais faz do que monopolizar os artistas contratados para os shows, restringindo o acesso e tirando a liberdade de imprensa de forma grotesca e amadora. Tudo isso para que só eles possam ter acesso aos artistas, além de claro, poderem proporcionar um meet & greet para seus amigos mais próximos. Afinal, quem não quer ostentar uma foto com uma celebridade nas redes sociais, não é mesmo?! Mas seria isso uma atitude de uma empresa séria?! Limitar a imprensa para si mesmos e minar qualquer outra publicidade e divulgação que possa vir para esses artistas, não só me parece antiprofissional, como também uma atitude não muito inteligente, já que você também está deixando de gerar divulgação para o evento que leva o nome da sua empresa. É, realmente não me parece muito esperto.

E é agora que eu lhes conto a minha história. No último sábado 24, eu tinha uma entrevista agendada com o Grupo Rouge, que estava na cidade para fazer um show após quase 15 anos. A entrevista, que havia sido agendada com a assessoria de imprensa das artistas, estava marcada para acontecer no local do show, no caso, o Net Live. A assessoria me passou com quem eu deveria falar quando chegasse lá e foi isso que eu fiz. Falei com essa pessoa que irei chamar de D. Ele colocou em meu braço a pulseira de imprensa e me levou junto com alguns outros colegas para onde aconteceriam as entrevistas.

Pulseira de imprensa.

Lá, também estava a equipe de entrevistas da própria Empresa V. Enquanto esperava pelo grupo, fiquei na fila e montei meus equipamentos para me preparar para a entrevista. Após uns 20 minutos de espera, D voltou e falou com alguns "colegas"que estavam no começo da fila. Escutei quando ele os alertou que houve mudanças e que só poderia ser feita uma pergunta. Depois ele se dirigiu ao outro grupo de jornalistas que estavam na minha frente, porém não escutei o que eles haviam conversado. Quando chegou na minha vez, D disse que a entrevista não iria mais acontecer por conta do grupo estar atrasado e que elas iriam sair do camarim direto para o palco, sem atender ninguém. D disse que teria que arrancar a minha pulseira de imprensa e então pegou o meu braço e a arrancou, fazendo o mesmo com a outra pessoa da minha equipe. Naquele momento eu fiquei chocada e sem reação, mas logo em seguida o perguntei se isso seria só comigo ou com todos os outros. E então ele respondeu que seria com todos. D nos juntou com os jornalistas do site que estavam à minha frente na fila e disse que iria nos levar até a saída. Notei que D estava impaciente e mal conseguia esperar eu terminar de desmontar e guardar meus equipamentos, parecia que ele queria me tirar logo dali. Então eu perguntei se as outras pessoas também não iriam sair do local e ele disse que iria levar para fora em dois grupos. Enquanto saíamos do local, passou pela gente um grande número de pessoas que estavam se dirigindo para onde eu estava antes.  E ao passar por eles eu entendi tudo o que estava acontecendo. Naquela fila de pessoas, estavam as mesmas carinhas que eu já havia visto tantas outras vezes, em tantos outros shows produzidos pela Empresa V. Eram os amigos dos donos, que obviamente estavam entrando no local para fazer um meet & greet com o grupo. Mas elas não estavam atrasadas e iriam do camarim direto para o palco? Obviamente eu não preciso lhes dizer que esse segundo grupo não saiu de lá de dentro, né? A minha equipe e a do outro site foram as únicas a serem colocadas para fora. Lá dentro continuaram a equipe de entrevista da Empresa V (que entrevistou as meninas) e os amigos dos donos. Depois pude constatar nas redes sociais da Empresa V o que eu já sabia, que sim, o Grupo Rouge atendeu, mas claro que somente a equipe deles e aquele grupo seleto de amigos que está sempre lá tirando fotos com os famosos da vez. Moral da história, só eles tem acesso e decidem quem pode e quem não pode chegar perto dos artistas.

 

E é aí que eu lhes faço uma pergunta. Que direito tem a empresa que está produzindo na cidade o show das artistas de decidir com quem elas devem ou não falar? Seria a Empresa V empresária das artistas? Parece que esse não é o caso, não é mesmo? E que direito eles tem de desvalidar o trabalho da assessoria de imprensa do grupo, colocando pra fora somente os veículos que tiveram entrevistas agendadas por ela? Tudo isso para terem exclusividade sobre o grupo e alimentarem seus egos? Sendo assim, não seria mais fácil contratar um show exclusivo para acontecer na sua sala de estar? Como uma empresa desse porte pode ter atitudes tão antiéticas, antiprofissionais e mesquinhas? Além de limitarem seu próprio crescimento por terem pensamentos pequenos, ainda atrapalham os artistas que estão na cidade para fazer o show. Cheguei a ver alguns comentários nas redes sociais em que as pessoas reclamavam que o Grupo Rouge não tinha mais humildade, que não davam acesso e atenção aos seus fãs. Coitadas das meninas que não têm nada a ver com essa confusão e que acabam levando a fama por conta do trabalho mal feito da produtora da cidade, que não dá acesso aos verdadeiros fãs dos artistas para priorizarem em grande parte seus amigos em meet & greets.

Vale ressaltar que essa não foi a primeira vez que a Empresa V agiu dessa forma. Já tive outras entrevistas boicotadas e uma delas, eu só consegui fazer por conhecer a cantora contratada. Me pergunto quantos outros veículos também já foram boicotados em todo esse tempo. Lembrando que a Globo não conta, viu?! Porque é muito fácil ostentar nas redes sociais que você está na maior emissora do país (mesmo o entrevistado não sendo você, mas sim as artistas).

Resolvi expor tudo isso, porque depois de tantas vezes ter a minha liberdade como imprensa cortada por essa empresa, não podia mais me calar. Muitas vezes as pessoas só veem o lado glamouroso de ter blog, mas acontecem muitas situações esdrúxulas como essa em que a gente tem que aprender a lidar. Sei também que isso não acontece só aqui em Brasilia, mas em vários outros lugares. Essa é só uma amostra micro do que acontece na imprensa brasileira em geral. Monopólio de informação.

Eu acredito no poder da colaboração, da co-criação e da união. É apenas uma pena essa Empresa V ter um pensamento tão pequeno e mesquinho. Se achar superior e pisar em veículos menores, não faz de você uma empresa melhor. Pelo contrário, te faz uma empresa limitada. Não é porque o veículo de comunicação é um blog, que ele não tem um público (fica a dica). Ninguém começa grande. Vocês não começaram grande. A diferença é que não tinha ninguém para atrapalhar o trabalho e o crescimento de vocês, assim como vocês fazem com os outros. Por isso, deveriam retribuir ajudando (ou pelo menos não atrapalhando) quem só quer fazer o seu trabalho. Lembrem-se que hoje vocês estão aí em cima, mas amanhã podem estar lá embaixo e encontrar alguém para pisar em vocês, assim como vocês fazem com os outros.

 

                    xoxo

A garota do blog

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Youtube

#DESABAFO | NÃO VÁ PARA O LADO NET

 

Eu não costumo fazer esse tipo de post, mas eu cheguei num nível de irritação tão grande que eu precisava desabafar! Aí eu lembrei que eu tenho um blog e um canal no youtube, tudo bem que o assunto é moda e entretenimento, mas o blog é meu, o canal é meu, então why not? Querendo ou não é um lugar em que eu posso me comunicar, desabafar e quem sabe até alertar pessoas a não cometerem esse erro, que é contratar a NET!
Já tem mais de um mês que a minha internet está HORRÍVEL! Eu pago por 60 megas e acreditem... só recebo 3 e as vezes até 1 mega! Isso mesmo! É um absurdo! O pior é que eles não fazem nada para resolver!
Sei que muita gente já passou ou passa por isso e vai se identificar! Então assistam ao vídeo, porque nele ensino uma maneira de vocês se vingarem dessa empresa tão querida!

 

Se você se identificou, não se esqueça de curtir e compartilhar!
Bjs
Naty Ceres
Celebridades, Moda

O polêmico Versace da Anitta

Hellooo peopleee!
Eu sei que eu estou um pouco atrasada em relação ao assunto, mas não poderia deixar de comentar, porque é um assunto que eu acho que vale a discussão! A cantora Anitta usou um vestido no casamento da Fernanda Souza e do Thiaguinho e rendeu um rebuliço na internet por conta da escolha do look! No caso, a cantora usou um vestido longo preto Versace, mas acontece que não era um "simples" Versace, e sim um de uma coleção feita para a Riachuelo. Para completar a polêmica, o vestido encontra-se em promoção pela bagatela de R$ 79,90.
Eu queria entender o por quê a Anitta não pode usar um vestido feito para uma loja de departamento e em um preço razoável! Não entendo o por quê ficarem zoando ela por conta do vestido. Então quer dizer que uma cantora famosa não pode usar uma roupa barata? Não pode usar roupa de loja de departamento? Isso é um absurdo!
Eu acho que todo esse espanto das pessoas é uma consequência de um momento em que a gente está vivendo no mundo da moda. Vivemos em um mundo em que as blogueiras, que antes representavam as meninas "normais" só usam roupas grifadas e passam a ideia de andaram montadas 24h por dia. Estamos vivendo em um momento onde a etiqueta vale mais que tudo! As pessoas compram a roupa pela etiqueta e não porque realmente gostaram dela!
Vou dar agora a minha opinião bem sincera, essas blogueiras que só usam roupas grifadas e só andam montadas mostram uma realidade que não existe, pelo menos para a maior parte da população! Desculpa, mas ninguém vai ao shopping ou a padaria vestida daquele jeito, isso não faz parte da realidade e sinceramente, eu acho até cafona! O motivo de eu ler blogs de moda e coisas do tipo sempre foi para me inspirar para o meu dia-a-dia, mas hoje em dia muitos blogs perderam a sua essência e mudaram em muito os seus conteúdos. Desculpa, mas quase ninguém vive uma vida daquelas e se veste daquela forma todos os dias! Ah Naty, mas eu gosto de ver! Beleza, eu também gosto de ver algumas coisas, mas acontece que aquele "estilo de vida" está interferindo de tal forma em como as pessoas veem as coisas, que ao você usar um vestido de uma loja de departamento você pode virar chacota e isso é um absurdo! A gente não tem que se sentir obrigado a usar uma coisa só pelo valor ou pela etiqueta dela. Essa não é a realidade do Brasil e de muita gente ao redor do mundo.
Sempre fui a favor de você vestir o que você gosta e se sente bem, sendo essa roupa cara ou não. Mas quando o valor e a etiqueta passam por cima disso, desculpa gente, mas não é legal. Nem um pouco! Então quer dizer que se você é uma pessoa que tem bastante dinheiro e gosta de uma roupa de uma loja mais barata, não vai comprar só porque ela é daquela determinada loja ou por ela ser barata? Qual o sentido disso? Onde está escrito que você não pode fazer isso? Existe alguma lei? Por isso dou os meus parabéns a Anitta, que mesmo tendo dinheiro para comprar QUALQUER vestido no mundo, comprou um Versace feito pra Riachuelo e que está na promoção apenas pelo simples fato de ela ter GOSTADO e achado bonito! Parabéns, Anitta!
Eu só acho que isso não deveria espantar tanto as pessoas! Tentem se lembrar gente, moda não é etiqueta e sim ESTILO!
Bjs
Naty Ceres